Quando o céu escurecer
E quando o chão reflectir
O colorido da cidade
Os ratos saem da esquadra
Defendendo a sociedade

E andam para a frente
E andam para trás
E o que magoa também satisfaz
E olham para um lado
E olham para o outro
E vêem-me a mim
Estou cercado
Na cidade

Vão vestidos de cinzento
À paisana disfarçados
Os ratos saem da esquadra
No rasto dos desgraçados

E quando as almas regressam
Ao sossego dos seus sonhos
Os ratos recomeçam a roer nos corpos estranhos
A roer nos corpos